22 de Abril de 2018
Portal Educativo de las Américas
  Idioma:
 Imprima esta Página  Envie esta Página por Correo  Califique esta Página  Agregar a mis Contenidos  Página Principal 
¿Nuevo Usuario? - ¿Olvidó su Clave? - Usuario Registrado:     

Búsqueda



Colección:
La Educación
Número: (116) III
Año: 1993

RESUMO
Segundo um trabalho de Judith Blake, existe uma relação entre um melhor aproveitamento escolar e o desenvolvimento da inteligência dos filhos de famílias menores — con um ou dois filhos — dentro de uma amostra de pessoas nascidas nos Estados Unidos desde a segunda metade deste século, confirmando assim a teoria da concentração-diluição das interações sociais dentro do grupo familiar. O trabalho contribuiu para tornar mais evidente a relação indicada, o fato demográfico observado nos países desenvolvidos, de uma diminuição constante do número médio de filhos por mulher e por família durante o período considerado. Nosso estudo, com dados semelhantes aos utilizados por Blake, contesta aquela pesquisa e põe à prova as conclusões no que se refere à associação entre as variáveis número de irmãos numa família, seu rendimento educacional e sua inteligência, para um grupo de crianças de nível escolar primário de zonas rurais num contexto demográfico definido para a América Latina e a Argentina. Os resultados obtidos não confirmam as tendências gerais postuladas.