16 de Diciembre de 2018
Portal Educativo de las Américas
  Idioma:
 Imprima esta Página  Envie esta Página por Correo  Califique esta Página  Agregar a mis Contenidos  Página Principal 
¿Nuevo Usuario? - ¿Olvidó su Clave? - Usuario Registrado:     

Búsqueda



Colección:
La Educación
Número: (114) I
Año: 1993

RESUMO
À medida em que entramos num novo e confuso terreno intelectual, há uma necessidade crescente de um mapeamento cognitivo que nos ajude a examinar o panorama teórico em transformaçao. Este trabalho apresenta exemplos da utilidade do mapeamento teórico. Mediante a análise textual, esse estudo fenomenográfico não procura descrever os fenômenos educacionais “como eles são”, mas como são apresentados em 60 textos educacionais comparativos exemplares, como sedimentações de maneiras de ver o mundo e pensar a seu respeito. A exegese textual é utilizada para identificar as principais categorias de visão e divisão. Estas são apresentadas e mapeadas em quatro campos discursivos. O primeiro mapeamento mostra como as características que definem o conhecimento vêm mudando através dos tempos, iniciando com a visão ortodoxa funcionalista/positivista do período de 1950 a 1960, passando pelas guerras heterodoxas e paradigmáticas do período de 1970 a 1980, até a heterogeneidade contenciosa emergente da década de 1990. O segundo é o mapeamento sincrônico das atuais perspectivas do conhecimento. O terceiro e quarto mapeiam maneiras de ver, isto é, os campos intelectuais de visão interativa, tanto ao nível global como as nível local da realidade social. Esses mapas heurísticos incentivam a desenvolver mapeamentos comparativos baseados em outras maneiras de ver. Eles abrem o espaço para todas as proposições e maneiras de ver no meio social. Hoje em dia, nenhuma visão de mundo ou maneira de ver pode pretender ocupar todo o espaço da verdade.